Blog do Pr. Meirinho


08/02/2015


Pensando Nas Coisas de Cima

CONQUISTE A PAZ 

 

“Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um; e tendo derrubado a parede da separação que estava no meio, a inimizade, aboliu na sua carne a lei dos mandamentos na forma de ordenanças, para que dos dois criasse em si mesmo um novo homem, fazendo a paz, e reconciliasse ambos em um só corpo com Deus, por intermédio da cruz, destruindo por ela a inimizade. E, Vindo, evangelizou paz a vós outros que estáveis longe, e paz também aos que estavam perto; porque, por ele, ambos temos acesso ao Pai em um Espírito”. (Efésios 2. 14-18)

 

1.    ELE É A NOSSA PAZ

a)    Cristo é a fonte, o caminho da paz. “...o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz”. (Is 9. 6)

b)   Quando o encontramos, seu desejo maior é que tenhamos paz: “...mulher a tua fé te salvou; vai-te em paz...(Lc 7. 50)

c)    Busque o reino de Deus, onde reina a paz: (Mt 6. 33)

d)   Ele é a nossa paz:

·      nos momentos difíceis da caminhada;

·      quando tudo parece incerto e conflituoso;

·      quando o mar se torna revolto e a esperança fenece;

·      quando a realidade  nos confronta – Ele deseja ser a nossa paz. 

 

2.    CRIASSE EM SI MESMO UM NOVO HOMEM, FAZENO A PAZ

a)    O novo homem criado por Deus, tinha como objetivo viabilizar a paz.

b)   Um novo homem sem paz é uma farsa, assim como cristãos sem Cristo, e religião sem Deus e gente sem um bom caráter.

c)    O novo homem tem a tarefa suprema de realizar tudo com base na paz: (Rm 14. 16-19) temos:

·      o Reino de Deus caracterizado pela paz;

·      os que serve a Cristo dentro desse princípio, agrada a Deus e tem aprovação dos homens.

·      Assim pois seguimos as coisas da paz e também da edificação de uns para com os outros”. (Rm 14. 19)

·      Na condição de novo homem  “temos paz”e nos tornamos agentes da paz.

·      O novo homem criado segundo o coração de Deus tem a mente renovada,  o espírito aberto para o processo de pacificação.

 

3.    PAZ PARA OS QUE ESTÃO LONGE E PARA OS QUE ESTÃO PERTOS

a)    A paz de Deus deseja atingir a todos, não importando a distância geográfica ou social.

b)   A transmissão de consolo e paz tinha prioridade na vida igreja primitiva. Os mesmos devem caracterizar a vida da igreja atual. (At 15. 33)

c)    Paulo um ser aberto para  a recepção humana: “...ninguém, pois o despreze. – referindo-se a Timóteo – Mas, encaminhai-o em paz, para que venha ter comigo, visto que o espero com os irmãos”. (1 Co 16. 11)

 

4.    PAZ

a)    Devemos lutar pela paz social e reconhecer os que lutam pela liberdade, tendo por base a paz, a exemplo de Mandela, que considerava tanto o oprimido, quanto o opressor a necessidade de liberdade.

b)   Devemos reconhecer, que a confusão e os litígios procedem do mal, mas, o nosso Deus é de paz. “Porque Deus não é de confusão; e sim, de paz...(1 Co 14. 33)

·      A guerra - no lar, na igreja, na sociedade tem procedência maligna.

·      O ódio, a frieza emocional, a indiferença formam um ambiente hostil para o estabelecimento da paz.

c)    O evangelho está incorporado e comprometido com a paz:

·      Receber o evangelho e não migrar para a paz, é como alguém que comprou um bilhete, mas perdeu o vôo.

·      Pedro reconhece a universalidade do amor de Deus e diz aos gentios na casa de Cornélio: “Esta é a palavra que Deus enviou aos  filhos de Israel, anunciando-lhes o evangelho da paz, por meio de Jesus Cristo. Este é o Senhor de todos”. (At 10. 36)

 

 

Conquiste a paz que Deus oferece!

 

Não importa a distância que você está em relação à paz de Deus. O evangelho da paz veio ao encontro da humanidade para proporcionar uma nova experiência de vida.

 

Normalmente, quando entramos na reta final do ano, e começa a despontar um novo ano, fazemos muitos propósitos e planejamentos, mas, não raras vezes, esquecemos de incluir o elemento paz, essencial para uma vida de segurança, justiça e amor.

 

Lembre-se! Por mais estável que seja nossa vida social, financeira, física, se não estivermos profundamente relacionados com a tríplice paz, continuaremos derrotados.

 

A tríplice paz, essencial à vida, consiste em ter – Paz com Deus; Paz interior, Paz com todos.

 

Tenha Paz!

 

Francisco Meirinho

http://Twitter.com/fmeirinho

www.prmeirinho.zip.net

http://fmeirinho.wordpress.com

 

 

 


Escrito por Francisco Meirinho às 14h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

04/11/2014


 
 

SALVAÇÃO Está Santificado

Como filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões  que tínheis anteriormente na vossa ignorância; pelo contrário, segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos  vós mesmos em todo o vosso procedimento. (1 Pedro 1. 14, 15)

Embora a palavra santo tenha saído um pouco de moda, entretanto é preciso saber que ela encontra ressonância em todo o evangelho, seja na forma direta ou indireta, como também naquilo que define uma pessoa na sua experiência de comunhão com Deus e sua dedicação às coisas a Ele pertinente.

 A santificação está inserida no contexto da salvação, porque ela representa um processo a ser seguido, como resultado  da conversão a Cristo.

1.    O QUE NÀO É SANTIFICAÇÃO

a)    A eliminação das pulsões naturais da vida.

b)   A prática do legalismo religioso, que consiste nas observações de inúmera regras.

c)    Formas de ascetismo ou prática de sacrifícios pessoais, por meio dos quais, alguns acham que reduzem às tentações carnais, e/ou se tornam com direito de auto-redenção.

2.    COMO A SANFIFICAÇÃO É OPERADA

a)    Pelos méritos de Cristo com base em seu sacrifício perfeito, onde o sangue de Cristo aparece como elemento de purificação e de santificação.

-       O povo é santificado pelo Seu sangue: “Por isso que também Jesus, para santificar o povo pelo seu próprio sangue...(Hb 13. 12)

b)   Pelo Espírito Santo

-       Santificados pela ação do Espírito: “...Deus vos escolheu desde o princípio para a salvação, pela santificação do Espírito e fé na verdade. (2 Ts 2. 13)

-       Santificado pelo Espírito com propósito:  “... eleitos, segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito para a obediência...(1 Pe 1. 1, 2)

c)    Pela ação da Palavra.

-       Santificados na verdade: “Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade”. (Jo 17. 17)

-       Amando e santificando pela Palavra. “...amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo a purificado por meio da lavagem de água pela palavra. (Ef 5. 25, 26)

3.    SANTIFICAÇÃO É:

a)    Estar separado do mal, inserido na esfera do bem, para que a pessoa seja um instrumento de bênção no mundo.

b)   Separar-se para uma vida de dedicação a tudo que concerne aos propósitos, vontade e desígnios de Deus, em relação:

-       A Ele próprio, como Deus soberano.

-       À igreja que é o corpo de Cristo, formado por seres humanos, do qual fazemos parte.

-       E à dedicação geral, visando o triunfo do bem.

Santificação que não visa uma vida de estabilidade espiritual e uma profunda sintonia com o pensamento de Deus, a respeito de tudo aquilo que é possível  à parceria humana, é outra coisa, menos santificação, que originalmente quer dizer: separar para dedicar, começando com o “EU”, o grande sujeito e, depois com tudo aquilo relacionado – ao objeto circundante - seja tempo, dinheiro, talento, inteligência, etc.

A santificação é um processo.

Está santificado é um estado em que os filhos de Deus se sentem honrosos em participar do grande projeto do Pai.

Francisco Meirinho 

 

 

Categoria: COMUNIDADE CRISTÃ ALTERNATIVA
Escrito por Francisco Meirinho às 15h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 
 

SALVAÇÃO- Está Justificado

 

“...sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus...(Romanos 3. 21- 26)

 Antes de Jesus morrer na cruz, suspirou aliviado – está consumado. A primeira parte da redenção estava concluída. O que dependia dele, que era se entregar como sacrifício perfeito tinha sido feito – ele morreu pelos nossos pecados. Até  à morte dependia exclusivamente do homem chamado Jesus. Mas, para que a conquista completa fosse concretizada era necessária a sua ressurreição, o que aconteceu por intervenção de Deus ao terceiro dia após sua morte.

 O QUE SIGNIFICA SER JUSTIFICADO?

a)    Quitar a dívida, ser declarado justo. Como tentou explicar o Teólogo Myer Pearman: “O réu está perante Deus, o justo juiz; mas, ao invés de receber sentença condenatória, ele recebe a sentença de quitação”.

b)   Pela fé em Cristo, o redimido não deve nada a divindade, portanto está livre do pecado e de toda espécie de maldição.

c)    Como escreveu Christmas Evans: “A justificação outorga ao crente o direito e a garantia da glória futura, a respeito da qual as Escrituras nos fornecem a promessa”

BENEFÍCIOS DA JUSTIFICAÇÃO 

a)    Os principais benefícios da justificação:

·      A conquista da paz;

·      O acesso à graça divina;

·      E a esperança da glória. “Justificados mediante a fé, temos paz com Deus, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça, na qual estamos firmes; e gloriemo-nos na esperança da glória de Deus”. (Rm 5. 1-2)

b)   Há dois elementos fundamentais para que  fosse disponibilizado o direito à justificação:

·      O que Cristo fez por nós;

·      E o que fazemos em relação à fé que temos. Fé em Cristo é igual concordar e aceitar tudo o que ele conquistou por nós na cruz.

·      Beneficie-se de tudo, usando apenas a fé. “Justificados mediante a fé”.

3.    A JUSTIFICAÇÃO APONTA PARA A BONDADE E OS FEITOS DE DEUS, E NÃO PARA O FEITOS HUMANOS

a)    O homem não é justificado pelos seus feitos: “...sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, e sim, mediante a fé em Cristo Jesus...(Gl 2. 16)

b)   Os cristão precisam dar mais valor ao que Cristo já fez, e deixar de querer colocar à mão do ego, como se o que Ele fez ainda não satisfaz as exigências de Deus e as expectativas humanas, quanto ao perdão completo e plena justificação.

c)    Cada vez que inventamos coisas extras como garantia da justificação, tentamos desfazer, tanto a bondade, quanto o poder de Deus em relação seus atos misericordiosos.

d)   O que Cristo realizou foi – completo, abrangente, sem distinção e perfeito. Tão somente, creiamos!Está justificado é a melhor posição que a pessoa pode se encontrar.

Francisco Meirinho

 

Categoria: COMUNIDADE CRISTÃ ALTERNATIVA
Escrito por Francisco Meirinho às 15h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 
 

SALVAÇÃO

Está Regenerado

Religião que não tem uma proposta concreta de regeneração humana, oferecida pelo Evangelho de Cristo é apenas mais uma religião, porém despida de seu significado original, que significa – religare, ou ligar o homem a Deus, visando sua regeneração para que os altos propósitos de Deus sejam viabilizados. Portanto, o processo de salvação não visa apenas preparar o homem para o futuro, no estágio da plena espiritualidade, mas sim, prepará-lo para o aqui e agora.

Um homem regenerado se torna uma pessoa sábia, educada, com bom inter-relacionamento pessoal, sem se tornar manipulado, ou extremamente tolerante.

Um homem regenerado é alguém “antenado” a tudo; pronto para mudar e ser mudado,  corrigir e ser corrigido sem perder a referência crística.  Acima de tudo, esse homem se torna um amante do bem, um agente da justiça e que sabe separar, à semelhança de Deus, o pecador do seu pecado. Deus odeia o pecado, que é – o erro do alvo, mas apesar disso – ama o pecador.

Um homem regenerado é minimamente honesto, portanto, foge de todo engano e manipulação. Sabe o que representa para o outro - um grama, um centavo e um centímetro.

A regeneração é necessária para dar sentido à vida, e uma forma mais inteligente para que a humanidade viva em paz e em segurança, pela assimilação da responsabilidade espiritual, pessoal e social, onde cada qual procura aproximar-se do que é justo, fazendo sua parte no sentido de viver intensamente na direção da compreensão efetiva de seus deveres e direitos.

Pessoalmente não avalio uma pessoa pela religião que possui, nem pela quantidade de versículos bíblicos que cita, nem tampouco pela sua aparência de espiritualidade, oração, piedade, etc., mas pelo seu nível de regeneração absorvida, embora o evangelho proponha regeneração plena.

Quem não possui a plena regeneração em Cristo, que é o ideal, mas já merece louvor se o fizer em parte, seguindo alguns de seus exemplos.

Na proposta de regeneração plena do Evangelho de Cristo temos:

1.    A NECESSIDADE DO NOVO NASCIMENTO

a)    Através do qual a pessoa é nascida de Deus (1 Jo 5.1).

b)   Através do qual a pessoa é nascida do Espírito (Jo 3. 8).

 

2.    A NECESSIDADE DE PURIFICAÇÃO

a)    Segundo Paulo fomos salvos mediante o lavar regenerador (Tt 3. 5).

b)   Que simbolicamente se apresenta no ato do batismo: “E agora, porque te demoras? Levanta-te, recebe o batismo e lava os teus pecados, invocando o nome dele” (At 22. 16).

 

3.    A NECESSIDADE DE VIVIFIAÇÃO E NOVA CRIAÇÃO

a)    Através deste processo surge o novo homem (Cl 3. 10).

b)   Surge a transformação pela mente renovada (Rm 12. 1-2).

c)    Aparece a renovação mais profunda de vida e de caráter – a renovação no “espírito do entendimento”. (Ef 4. 23)

 

4.    A NECESSIDADE DE PLENA RESSURREIÇÃO EM VIDA

a)    Isso se dá pela morte voluntária do ego, na fé de uma ressurreição para uma vida regenerada (Rm 6. 4-5).

b)   Para que haja o transporte para o Reino de Deus (Cl 2. 13).

c)    Afim de podermos assentar nos lugares celestiais em Cristo, onde é possível receber o nutriente necessário para poder, tanto cultivar, quanto manter as virtudes de uma pessoa realmente regenerada (Ef 2. 5-6)

Cristianismo sem regeneração pessoal, ou é uma grande tragédia, ou uma hipocrisia religiosa. Sem regeneração não há salvação, (o inverso também é verdadeiro) e muito menos vida abundante, tão enfaticamente pregado por Jesus de Nazaré, que se tornou Salvador e Senhor para todo o sempre.

Está regenerado, eis uma grande posição.

Francisco Meirinho

 

 

 

Categoria: COMUNIDADE CRISTÃ ALTERNATIVA
Escrito por Francisco Meirinho às 15h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

SALVAÇÃO - Está consumado

 

“...como escaparemos nós, se negligenciarmos tão grande salvação? (Hebreus 2. 3)

 

Quando os nossos primeiros pais pecaram contra o Senhor Deus, eles transgrediram o mandamento. Eles eram possuidores da vida eterna e viviam no paraíso previamente preparado, para que pudessem usufruir de toda a felicidade. O pecado passou a todos os homens, separando-os do criador.

 

Cada pessoa ao nascer, já nasce sob efeito direto do pecado. Todos nascem em pecado, como expressou o Rei Davi: “Eu nasci em iniqüidade e em pecado me concebeu minha  mãe” (Salmos 51. 5).

O pecado trouxe as seguintes conseqüências:

 

a) Separou o homem de Deus. A partir do pecado o homem fugiu da presença de Deus. “Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça” (Isaias 59. 2). O homem separado de Deus não pode viver bem. Ele percebe que algo está lhe faltando, porém, como o seu coração  está em trevas ele acaba ouvindo mais as trevas do que  a luz.

 

b) Foi o responsável para gerar a morte. “O salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, Nosso Senhor (Romanos 6. 23). Do ponto de vista espiritual, o homem  que ainda não teve um encontro verdadeiro com Jesus Cristo está morto nos seus delitos e pecados.

 

c) O homem perdeu-se. A condição do homem sem Deus é de perdido. Como perdido ele vive desorientado, e por causa de toda essa situação, Deus providenciou-lhe um escape, garantindo-lhe a oportunidade de salvação, através de seu filho Jesus: “Porque o filho do  homem veio buscar e salvar o perdido”(Lucas 19. 10).

 

            O ser humano separado de Deus, morto espiritualmente, não pode viver bem. O Apóstolo Paulo referindo-se a essa triste e lamentável condição, escreveu: “E, por haverem desprezado o conhecimento de Deus, o próprio Deus os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem coisas inconvenientes...” (Romanos 1. 28 – 31).

 

Este é o estado do coração da maioria dos homens; porém, não é o desejo de Deus que o homem seja assim, por isso, enviou Jesus Cristo para salvar a humanidade.

 

O plano de Deus, a partir da queda, foi resgatar a humanidade. Através desse resgate abria para toda humanidade, a oportunidade de reconciliação, e nova vida: (Romanos 1. 16).

Para que esta grande salvação tivesse seu início foi necessário que algo relevante fosse consumado – a obra vicária de Cristo. Paulo pontuou: “...Cristo morreu pelos nossos pecados...”. (1 Co 15. 3) Na sua oração sacerdotal, disse ao Pai: “Eu te glorifiquei na terra, consumando a obra que me confiaste para fazer...(Jo 17. 4) No alto do monte caveira ele estava agonizando por causa do sofrimento da cruz – subitamente balbuciou: Está consumado!

Para a conquista da grande salvação tudo foi preparado e consumado. Da nossa parte, basta um ato – Crer. “Quem crer e for batizado será salvo; quem porém não crer será condenado”. (Mc 16. 16)

Para consumar a salvação da humanidade ele teve de morrer. A cada pessoa, para consumar sua salvação pessoal, basta apenas crer. Crer para ser salvo e salvo para poder viver a vida de segurança, paz e liberdade.

Não invente mais nada, tudo está consumado!

 

Francisco Meirinho

 

 

 

 

Escrito por Francisco Meirinho às 15h07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

03/04/2014


 

GAIVOTA FERIDA

Estava pintando minha casa em Bridgeport, quando subitamente uma gaivota pousa sobre o asfalto quente, e em seguida corre em minha direção, meio voando e mal andando, o que me causou certa admiração.

Enquanto descia da escada, movido pela curiosidade, me perguntava: O que faria este pássaro pousar em frente à minha casa, de forma desajeitada? Procurei apanhá-lo para verificar o que estava acontecendo. Curiosamente olhei e percebi que na sua perna esquerda havia sete voltas de fio de nylon colocado quando ainda era menor. O tempo passou, sua perna avolumou-se, e o fio  atingiu o osso da perna, criando um ferimento, fragilizando-o, impedindo-o, tanto de pousar, quanto de galgar voo.

Quem poderia ter feito isso? Qual o motivo daquelas amarras? Sem resposta. O que ficou claro é que aquelas amarras aconteceram quando a gaivota ainda era menor, talvez um filhote. Agora, apesar de adulta, estava impedida de viver a sua liberdade, de buscar seu alimento diário, de viver a vida de gaivota.

Depois deste episódio muitas coisas me vieram à mente. Citarei uma, apenas: Quantas pessoas adultas que não conseguem deslanchar, viver de maneira mais exuberante, feliz, descobrindo o caminho da interdependência, porque na infância foram amarradas com “finos fios” de emoções negativas, na convivência com os seus familiares, vizinhos e amigos, que, propositadamente, ou não, produziram verdadeiras armadilhas que só se revelaram, como bloqueios, na vida adulta.

Quando tentei tocar à gaivota ela se mostrava resistente, mas foi possível descobrir, porque pousou no asfalto quente do mês de Julho nos USA. Desatei-a, e a conduzi ao seu principal habitat no - Bersley Park - à margem do rio, onde muitas outras viviam.

Ela pode voltar ao convívio das demais e recuperar-se daquele sofrimento causado pelas amarras do passado!

A exemplo desta gaivota ferida, muitas pessoas hoje, estão desorientadas e por isso, acabam – “pousando no asfalto quente”, sem condições de galgar novos voos, e resistente a quem se aproxima para as salvar. 

Se este for o seu caso, não tenha medo, procure ajuda em quem pode perfeitamente saber a causa de seus males. Lembrando sempre que, no mundo espiritual, nascemos sob o estigma do pecado, mas, como bem afirmou São Pedro, aos gentios, na casa de Cornélio, a respeito da salvação através da fé:”...Deus ungiu a Jesus de Nazaré, com o Espírito Santo e poder, o qual andou por toda a parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo...(Atos 10. 38)

A gaivota não procurou ajuda, mas mostrou que algo errado estava lhe ocorrendo. Lembre-se, sempre há alguém que deseja lhe ajudar! O importante é buscar a pessoa certa. Neste sentido, há um que pode tirar as suas amarras e levá-lo para um lugar seguro e de paz – Jesus de Nazaré.

F. Meirinho

 

Escrito por Francisco Meirinho às 18h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

21/07/2013


MENINA DOS OLHOS

Guarda-me como a menina dos olhos, esconde-me, à sombra das tuas asas...(Salmos 17. 8)

Quem não busca por melhor segurança diante da fragilidade da vida e dos constantes perigos que nos rodeiam? Quem, como seguidor de Jesus, não sente como as setas malignas tentam nos atingir? Para procurar viver com maior segurança possível utilizamos de vários meios disponíveis, de acordo com as nossas possibilidades, além colocar em prática nossa experiência de vida e a prudência aprendida, recorremos à proteção divina.

Sabemos pela história que o rei Davi foi um grande guerreiro, e tinha em torno de si todo o aparato de segurança, mas, além de tudo isso, entendia que – se Deus não guardar a cidade em vãos são os guardas -  por isso buscava proteção.

Usou da sua imaginação e de seu talento poético para relacionar a “menina dos olhos” com a segurança divina: Guarda-me – dizia – como a menina dos olhos, esconde-me, à sombra das tuas asas.

Davi o rei estava coberto pela promessa de Deus quanto a proteção de seu povo. Moisés, o grande líder do povo de Deus na jornada rumo à Canaã, em seu cântico de gratidão disse: “Porque a porção do Senhor é o seu povo; Jacó é a parte da sua herança. Achou-o numa terra deserta e num ermo solitário povoado de uivos, rodeou-o e cuidou dele, guardou-o como – meninas dos seus olhos”. (Dt 32. 10)

Há promessa de Deus em guardar o seu povo, apesar de todas as ameaças. Assim, como Israel sobreviveu as mais duras privações e conflitos, a igreja também está sendo vitoriosa como parte das promessas de Deus, apesar do caos da religião cristã. Jesus afirmou: “as portas do inferno não prevalecerão contra a minha igreja”. A igreja de Cristo está predestinada à vitória, mesmo que muitos a abandonem.

Você é convidado a ser protegido como a – “menina dos olhos”de Deus, expressões que inglês é: “Apple of the eye” – por representar aprazibilidade e delicadeza. No hebraico aparece a palavra îslôn, que literalmente quer dizer pequeno homem, em função da imagem que é projetada quando alguém olha nos olhos do outro.

Não devemos pensar apenas no fato de estarmos para Deus como menina de seus olhos. O próprio Deus deseja estar em nós como – meninas dos nossos olhos, na forma da fé que defendemos e da palavra de Deus que devemos guardar no nosso interior, conforme está registrado: “Filho meu, guarda as minhas palavras, e conserva dentro de ti os meus mandamentos. Guarda os  meus mandamentos, e vive; e a minha lei, como a menina dos teu olhos”. (Provébios 7. 1, 2)

Poderíamos chegar a seguinte definição: Se guardarmos a palavra de Deus, como a menina dos nosso olhos, Deus nos guardará como a menina dos seu próprios olhos. Assim, como escreveu Paulo: “nossa vida estará escondida juntamente com Cristo  em Deus”. (Cl 3. 3)

Deus em mim, guardado como a menina dos meus olhos é igual eu escondido em Deus como menina dos seus olhos.

Como isso pode ser possível? Foi isso que Cristo pediu ao Pai:

“Não peço que o tires do mundo; e, sim, que o guardes do mal. (...) Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vierem a crer em mim, por intermédio da sua palavra; a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste”. (João 17. 15-21)

Aqui está o segredo de estar em Deus, e Deus estar em nós.

Aqui está o segredo de estarmos guardamos em Deus contra as ações do mal em nossas vidas.

Aqui está o segredo para que o mundo possa crer que Cristo foi enviado como salvador e transformador.

Aqui está o segredo da vida escondida e guardada como – menina dos olhos de Deus, escondida debaixo de suas asas.

Olhe nos olhos de Deus e vê se você se encontra lá. Se tiver dúvida, vá ao espelho – logos de Deus, e vê se a sua palavra está escondida na menina dos seu olhos. Eu e você em Deus, somos mais do que vencedores.

Pr. F. Meirinho

Escrito por Francisco Meirinho às 08h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

19/06/2013


 
 

LUTANDO PELA FÉ - I

 

 

Na ministração de hoje estaremos falando a respeito da importância da fé; como ela é combatida e a função que exerce sobre a nossa vida. Queremos por em destaque o seguinte texto para embasar este comentário: 

"Amados, quando empregava toda diligência em escrever-vos acerca da nossa comum salvação, foi que me senti obrigado a corresponder-me convosco, exortando-vos a batalhardes, diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos” (Jd. 3).

 QUEBRA GELO

 Como está a sua fé?

Tem sido atacada?

Qual tem sido sua postura em relação á fé?

Ressaltando sobre o valor de fé, Rosalee Appleby e Stela Dubois, escreveram:

 “Sim, a fé!

É a graça sobrenatural que põe o homem em contato com o seu criador!

É a “receptividade da alma”que abre caminho aos planos celestes!

É a entrada refulgente por onde o coração caminha do visível ao invisível

É a convicção íntima que esclarece tudo conforme a vontade divina!

É a resolução firme que coloca Deus no centro da vida”.

 QUANDO A FÉ ENTROU EM NÓS

O grande momento da nossa vida, foi quando paramos para ouvir a Palavra de Deus. A fé entrou na nossa vida e nos levou a uma nova dimensão de Deus (Romanos 10.17). Quando a fé veio para nós através da Palavra, descobrimos a Jesus Cristo o salvador e a nossa vida foi mudada.

 PELA FÉ:

Somos guardados: “...que sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último dia” (1 Pe 1.5). O poder de Deus é liberado para nos guardar através da ação da fé.

Vencemos o mundo: “...porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé” (1 Jo 5. 4). Concluímos que nascemos de Deus pela fé e esta mesma fé nos faz vencedor.

Continua-  II

 

 

 


 

 

 

 

Categoria: COMUNIDADE CRISTÃ ALTERNATIVA
Escrito por Francisco Meirinho às 13h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

LUTANDO PELA FÉ - II

Garantimos a nossa salvação: “...obtendo o fim da vossa fé: a salvação da vossa alma” (1 Pe 1. 9). Sabemos que a nossa salvação é condicional, isto é, podemos perdê-la, mas se nos mantermos  na fé, garantiremos a nossa salvação. Baseado neste princípio, é que o Apóstolo Paulo, quando percebeu que estava indo para o fim da sua existência terrena, declarou: “Combati o bom combate acabei a carreira e guardei a fé (2 Tm 4.7).

 NOSSA FÉ É ATACADA:

 Pelos Lobos vorazes: Eu sei que depois de minha partida, entre vós penetrarão lobos vorazes, que não pouparão o rebanho. E que, dentre vós mesmos, se levantarão homens falando coisas pervertidas para arrastar  os discípulos atrás deles” (At 20. 29,30). Esses lobos vorazes são os que querem enganar com doutrinas hereges os filhos de Deus. Cada vez que uma estranha doutrina  é aceita, a fé começa a ser afetada. Judas nos escreve a respeito desses, dizendo que: ...transformam am libertinagem a graça de Deus e negam o nosso único e Soberano e Senhor, Jesus Cristo (Jd 4).

 Pelo Diabo: “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhe firmes na fé, certos de que sofrimentos iguais aos vossos estão se cumprindo na vossa irmandade espalhada pelo mundo (1 Pe 5. 8,9).

 A fé é provada: Nossa fé passa pela prova como o ouro passa pelo fogo, o mais importante é que o resultado seja o mesmo – purificação. Fazendo relação com este pensamento, escreveu Pedro: “...para que, uma vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo (1 Pe 1. 7).

 CONSIDERANDO O ACIMA EXPOSTO, DEVEMOS FORTALECER A NOSSA FÉ.

 Nossa fé precisa ser fortalecida com a Palavra de Deus. Precisamos ouvir e receber com fé a Palavra para que ela possa produzir em nós um espírito quebrantável  e obediente. No texto abaixo, veremos a instrução de Pedro quanto à maneira de fortalecer a fé através de  associação, cujo  resultado final é: atividade, frutificação, tendo por base central o Conhecimento do Senhor Jesus Cristo: 

“Por isso mesmo, vós, reunindo toda vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude; com a virtude, o conhecimento; com o conhecimento, o domínio próprio; com o domínio próprio, a perseverança; com a perseverança, a piedade; com a piedade, a fraternidade; com a fraternidade, o amor. Porque estas coisas, existindo em vós e em vós aumentando, fazem com que não sejais nem inativos, nem infrutuosos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo” (2 Pe 1. 5-8).

 Portanto, encerraremos esta ministração, com as palavras do Apóstolo Paulo: “Quanto ao mais, sede fortalecido no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo (Ef 6. 10,11).

 (Pr. F. Meirinho)

 

Escrito por Francisco Meirinho às 13h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

04/01/2013


VIAGEM LEVE

Uma das preocupações para quem se planeja para uma viagem de férias, ou a trabalho é o peso da bagagem, as outras podem também representar pesos relacionados a  responsabilidade, ansiedade, compromissos. Mas, todos de alguma forma desejam que a viagem seja leve – um clima psicológico compatível, um peso físico adequado e que as demais coisas contribuam para que tudo ocorra bem.

Na vida há vários tipos de viagem, planos, projetos, ou caminhos que traçamos. Quem namora e casa tem por objetivo criar uma família feliz e caminhar na leveza das emoções que são peculiares, para isso, deve traçar bem sua rota, estar consciente do que uma família exige, para viver na expectativa de sua leveza.

A humanidade, em função do caminho que adotou, tomou rumo diferente do plano original do criador e resolveu traçar o seu próprio projeto de vida. Constatou o fracasso, o caminho se tornou espinhoso, doloroso, fatigante e a humanidade se sentiu perdida, mas, como está escrito: “Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu filho, para que todo aquele que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna”. (Jo 3. 16)

Como resultado do amor incondicional de Deus, um novo e vivo caminho se abriu, permitindo que toda a humanidade por ele viajasse de forma simples, feliz e leve.

E foi assim, com Jesus se manifestando como salvador, convidando a viajar com ele, rumo à vida de segurança, paz e liberdade. Dizia: “vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviareis, tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim...(Mt 11. 28 - 29)

Jesus continuou seu ministério propondo uma vida de leveza e paz, porque sabia que o peso que os homens carregavam estava relacionado a escravatura espiritual advindo do distanciamento de Deus. Quanto mais procuravam desvencilhar-se mas pesado o fardo ficava, porque anexavam à sua falta de significados, elementos nocivos da religião legalista das seitas dos fariseus e saduceus.

Pior que, apesar de Cristo propor uma vida cristã de – jugo suave e fardo leve, há os que conspiram contra a graça de Deus, impondo pesos insuportáveis aos que tomaram a decisão de viver a liberdade dos filhos de Deus. Cabe a cada um de nós escolher uma viagem leve, planejada por Deus, tendo Cristo como guia turístico, que conhece cada particularidade das maravilhas que Deus preparou para os que o amam.

Infelizmente, nem todos desejam viajar no projeto que Deus planejou, por isso tomam outras bagagens pesadas, planos estranhos que levam a destinos diferentes, e acabam dizendo não, a exemplo de Hobabe a Moisés: “Disse Moisés a Hobabe (...): Estamos de viagem para o lugar de que o Senhor disse: dar-vo-lo-ei – vem conosco, e te faremos bem; porque o Senhor prometeu boas coisas a Israel. Porém ele respondeu: Não irei... (Nm 10. 29-30)

Hobabe representa você, Moisés - Cristo. E daí quer vir ou ficar! Ficar é carregar excesso de bagagem e vagar errante no deserto da vida, sem rumo e sem direção.

Pr. Meirinho

www.prmeirinho.zip.net

 

 

 

Escrito por Francisco Meirinho às 16h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

21/12/2012


 
 

CONQUISTANDO EM DEUS

CONQUISTANDO EM DEUS

“Combate o bom combate da fé, toma posse...”( 1 Tm 6. 12)

Há vários tipos de conquistas na existência humana. Nem todas as conquistas pessoais são louváveis. Há conquistas, que resultam em celebração, das mais bizarras possíveis. Esta semana foi noticiado um plano macabro para assassinar o cantor popular, Justin Bieber. Não sabemos o que está por detrás dessa intenção, mas sabemos que, ele é uma referencia  para os adolescentes, e tem uma mensagem positiva ao mundo. Se o plano se concretizasse alguém comemoraria como conquista, como posse.

A conquista em Deus, parte do pressuposto de que, a mesma se fundamenta no princípio do bem para toda a humanidade, do bem e do bom para cada indivíduo, mas que seja respaldado em Deus. Vamos nos deter a três grandes conquistas que Deus deseja ver em você.

1.    A CONSQUISTA DA VIDA ETERNA

O cristianismo é resultado do alvo de Deus em garantir para cada pessoa o direito de alcançar a vida eterna.

a)    Deus fez a sua parte, dando o seu único filho para salvar a humanidade: “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho... (Jo 3. 16)

b)   Jesus mostrou a finalidade de sua vinda: “O filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido” (Lc 19. 10)

c)    A graça de Deus se manifestou com esta finalidade: “Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens... (Tt 2. 11)

d)   Elementos que contribui para a conquista: “...que pratiquem o bem, sejam ricos em boas obras, generoso em dar e prontos a repartir, que acumulem para si mesmo tesouros, sólido fundamento para o futuro, a fim de se apoderarem da verdadeira vida”. (1 Tm 6. 18-19)

e)    Cristo fez a sua parte, mas quem decide pela conquista é você: “Combate o bom combate da fé, toma posse da vida eterna... ( 1 Tm 6. 12)

Continua: Conquistando em Deus:

Categoria: MOTIVAÇÃO E FÉ
Escrito por Francisco Meirinho às 12h07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 
 

CONQUISTANDO EM DEUS

CONQUISTANDO EM DEUS

“Combate o bom combate da fé, toma posse...”( 1 Tm 6. 12)

 

2.    AS CONQUISTAS SOCIAIS

Como exemplo temos, a escravidão de Israel aos egípcios. Deus deseja que os povos sejam livres e conquistes ascensões  sociais.

a)    Para que Israel saísse do estado de escravidão social, Deus levantou o grande libertador – Moisés.

b)   Jesus e os apóstolos pregaram a mensagem de libertação espiritual, que contemplava também a libertação social.

c)    A igreja na terra tem um papel fundamental de promoção de tudo que se refere as conquistas  respaldada no princípio de Deus. O Pastor - Martin Luter King, assimilou esta mensagem.

d)   Conquiste o seu espaço - pela fé, esforço, dedicação –Deus está ao seu lado nessa busca.

3.    A CONQUISTA DA MATURIDADE ESPIRITUAL

O evangelho é claro em mostrar que Cristo venceu para que sejamos vencedores, mas diz também que você precisa lutar para conquistar. Para conquistar a maturidade, basicamente existem  três  grandes inimigos:

a)    A carne. Ela é inimiga de Deus e seus projetos. A carne luta contra o espírito humano e contra o Espírito de Deus:

·      “Quando  vivíamos segundo a carne, as paixões pecaminosas (...) operavam em nossos membros a fim de frutificarem para a morte.” (Rm 7. 5)

·      “Os que se inclinam para a carne cogitam sobre as coisas da carne, mas os que se inclinam para as coisas do Espírito, das coisas do Espírito.” (Rm 8. 5)

·      “Porque, se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte; mas se pelo Espírito mortificardes os feitos da cerne vivereis.” (Rm 8. 13)

·      Para conquistar a maturidade espiritual é preciso vencer a carne.

b)   O mundo. A expressão mundo, mundanismo, que é oposição a Deus; a melhor maneira que encontro, com base no contexto geral do Evangelho, de forma sucinta  é –  todo o pensamento, culturas, feitos, posição, comportamento, que conspiram contra os projetos e princípios de Deus, expressos no Evangelho, e neste sentido temos:

·      “Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente...”(Rm 12. 2)

·      “...o mundo está crucificado para mim, e eu para o mundo” (Gl 6. 16)

·      “Não ameis o mundo nem o que no mundo há. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está  não está nele; porque tudo que há no mundo, a cobiça da carne, a cobiça dos olhos, a soberba da vida, não  procede do Pai, mas do mundo. (...) o mundo passa e suas cobiças (...) o que faz a vontade de Deus permanece para sempre.” (1 Jo 2. 15 – 17)

·      Nota: Tem gente que está evitando  ler ou falar sobre este assunto, por dois motivos: 1) Por não terem conquistado a maturidade espiritual e por isso não conseguem se desvencilhar das ciladas mundanas. 2) Por não interpretarem o que representa o mundo que conspira contra Deus.

·      É bom lembrar que existem muitas coisas boas no mundo que podemos nos identificar. Há muitos mundos no mundo de Deus, no mundo maligno e no mundo humano.

·      Com discernimento espiritual, com base em Cristo e seus ensinos, precisamos apenas identificar o mundo que conspira contra Deus, que às vezes está bem perto. – Em nós, na família e até dentro da religião cristã.

c)    A malignidade. Vou chamar de malignidade toda a obra que parta de satanás, por mais aparência de piedade, religiosidade e santidade que possa ter. Lembre-se:

·      O diabo é o adversário. Ele se opõe ao bem e ao bom: “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhe firmes na fé... (1 Pe 5. 8-9)

·      O diabo é o deus deste século. “...o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos... (2 Co 4. 4)

·      Ele é o enganador e fonte de todo o mal: ( 2 Co 11. 3, 13, 14; 2 Tm 2. 26; 1 Jo 3. 8, 10; 3. 2)

·      É o príncipe da potestade ar: (Ef 2. 2)

 

A grande notícia – boas novas de conquistas: Em Cristo podemos vencer  os obstáculos e conquistar para a glória de Deus – o mundo, a carne e toda a malignidade, conquistando  – Vida Eterna, objetivos sociais, e maturidade espiritual.

Pr. F. Meirinho

www.prmeirinho.zip.net

Categoria: MOTIVAÇÃO E FÉ
Escrito por Francisco Meirinho às 12h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

14/12/2012


 
 

FINANÇA ABENÇOADA

FINANÇA ABENÇOADA

“...e tudo quanto ele faz será bem sucedido. (Sl 1. 1-3)

Descartando o conceito de - teologia de prosperidade -, muito em voga, e que em parte tem sentido em parte não,   e abraçando o conceito de Deus quanto a prosperidade de seus filhos, qual a base real que encontramos para afirmar que Deus como Pai deseja que seus filhos sejam prósperos? Vamos iniciar falando de uma prosperidade ampla que se espraia a todas as áreas, mesmo àquelas que nem sempre possam ser prioritárias, tanto para Deus, quanto para o homem.

Como? Nem sempre Deus está interessado em deixar alguém rico e famoso. Como também, nem todos os cristãos buscam riquezas, mas isso não os impedem de serem prósperos. Para elucidar um pouco mais sobre isso, vamos por em destaque o seguinte:

1.    VOCÊ GOSTARIA DE SER  PRÓSPERO?

1.1 - Esta pergunta poderia ser substituída por outras, como: Você gostaria de casar, morar em Nova York, ser uma pessoa famosa, ter uma família exemplar, comprar o melhor carro do mercado, ter férias anual em lugares famosos, ter um excelente emprego, ser professor, empresário, médico, engenheiro, etc? A resposta pode ser: meu sonho é outro.

1.2  - Se pensarmos o que  gostaríamos de ter e ser, a lista é infindável, mas normalmente temos e somos, partindo das seguintes primícias: O que sonhamos, o que buscamos e o preço que pagamos para isso. Mesmo assim, pela experiência de vida, entendemos que nem todos os sonhos se realizam, nem tudo que buscamos achamos, e nem todo preço que pagamos tem resultado esperado.

1.3  - Qual é o princípio?

a)     Nem todas as sementes dão frutos;

b)   Os frutos não dependem só da semente, mas do ambiente total: Terra, água, clima, cuidado...

c)    Você já possui semente para lançar?

d)   Onde deseja lançar a semente?

e)    Está preparado para acompanhar o processo de crescimento da semente, que resultará em frutos?

2.     QUANDO QUEREMOS ALGUMA COISA DEVEMOS: Preparar, avaliar, buscar,  pagar o preço exigido.

2.1 – PREPARAR

a)    Para qualquer área profissional, ministerial, social que se escolha, a preparação é fundamental.

b)   Deus respeita os nossos anseios, mas espera pelo menos duas coisas: 1) que sejam compatíveis com os seus princípios; 2) que você faça a sua parte em relação ao que anseia.

2.2 – AVALIAR

a)    Avaliar é ponderar, é refletir sobre a viabilidade, é se inteirar do máximo, de tudo quanto gira em torno daquilo que queremos.

b)   Se depois de avaliarmos, acharmos que é impossível, nada acontecerá.  Mas se é exatamente isso que queremos, não podemos desistir. É aí que a fé surge para mostrar que há algo mais além do nosso horizonte.

2.3 – BUSCAR

a)    Na busca, tanto devemos ter o compromisso de buscar – a coisa – quanto, buscar meios para mantê-la. Exemplo: Quem sonha em ganhar um carro já deve está se preparando para ter uma garagem. Quem sonha em ter filhos, deve preparar-se para ter mais um quarto.

b)   Se você é um sonhador que nada faz para receber o que procura, seu projeto de vida, não passa de um sonho.

2.4 – PAGAR O PREÇO

a)    Pagar o preço é se antecipar, saindo da zona do conforto para a realização.

b)   Pagar o preço é saber que nada na vida vem de graça, pois até a Graça de Deus, teve um preço alto, pago pelo seus autores: Deus que entregou o filho, e o filho que se submeteu voluntariamente ao caminho da cruz.

c)    Pagar o preço é saber que trabalhar é preciso: Trabalhar é – esforçar, lutar, estudar, criar, dedicar, sofrer, para ter o que queremos, que nos levará a um padrão de vida que desejamos.

3.    VOCÊ SONHA EM SER FINANCEIRAMENTE ABENÇOADO?

3.1 Todos que seguem as orientações de Cristo já são abençoados financeiramente. O que pode acontecer é não terem aprendido como administrar as bênçãos recebidas:

a)    Você já parou para calcular quanto custa por ano para manter uma vida devassa, de vícios , contrariando  princípios de  Deus.

b)   O pecado não só gera a morte, mas também tem prejuízo financeiro.

c)    Experimente investir o dinheiro que você gastaria se não estivesse em Cristo. Pense! Você investiria no Reino de Deus melhor, e sobraria muito para seu projeto pessoal.

* Tudo o que temos precisa ser bem administrada, inclusive as bênção de Deus. Lembre-se de Esaú, que trocou a bênção da primogenitura por um prato de sopa...

3.2 – Em Cristo somos abençoados financeiramente: 1) Pelo abandono de práticas perniciosas; 2) Pela assimilação de um nova maneira de viver; 3) Pela captação dos mandamentos adotados 4) Pelo princípio do  pedir, dar e receber; 5) Pelas promessas estabelecidas por Deus.

a)    Pelo abandono de práticas perniciosas. Já nos referimos que pecar contra Deus custa caro. O vício que contradiz os princípios cristãos custa caro, e os resultados disso tudo: Moral, social, físico -  custa caro!

b)   Pela assimilação de uma nova maneira de viver. Assim como os judeus, e outros povos têm sua própria cultura, devemos entender que – somos uma nação eleita. Como tal, apesar de vivermos nos Estados Unidos, Brasil, Portugal, temos um cultura paralela. Resistimos práticas de culturas, mesmo do nosso pais, quando se opõem a Cristo.  Por isso, as tradições  que robustecem verdades essenciais do cristianismo que professamos, precisam ser preservadas.

c)    Pela captação  dos mandamentos e conceitos adotados. Vamos ver alguns, que nos ajudam a eliminar á ideia surreal de que a prosperidade vem de Deus de forma mística, apenas:

·      A instrução produz prosperidade: 1) “Pobreza e afronta sobrevêm ao que rejeita a instrução, mas o que guarda o mandamento será honrado”. (Pv 13. 18) 2) Se atentamente ouvires a voz do Senhor, tendo cuidado de guardar todos os mandamentos (...) o Senhor te exaltará... (Dt 28. 1-14).

·      A honestidade é aliada da bênção financeira. “O que é ávido por lucro desonesto, transtorna a sua casa, mas o que odeia o suborno, esse viverá”.  (Pv 15. 27)

·      O trabalho diligente leva à riqueza. “O que trabalha com a mão remissa empobrece, mas a mão dos diligentes vem a enriquecer-se” (Pv 10. 4)

d)   Pelo princípio do dar, pedir e receber.  Somos incentivados a dar a Deus e a seus projetos: (2 Co 9. 8; Rm 13. 7; MT 22. 21; 1 Co 16. 2). O resultado da liberalidade é prosperidade, porque nos tornamos sensíveis para sermos abençoados por todos os meios que Deus disponibiliza: Pelo fé, oração, trabalho, dedicação, solidariedade, inteiração de seus princípios.

 Quando não há  liberalidade, nossa mente se torna fechada e nos colocamos sempre no centro, não dando espaço para Deus e seus projetos. Não devemos esquecer que Deus deseja nos abençoar através da expansão de seu reino na terra.

e)    Deus deseja nos abençoar  pelas promessas estabelecidas. Como filho de Deus, que tem o  seu viver embasado no principio da piedade, a promessa de prosperidade fica garantida: “Bem aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios (...) o Seu prazer está na lei do Senhor (...) Ele é como árvore plantada junto a corrente de água (...) Tudo quanto fizer prosperará (Sl. 1. 1-3)

·      Quanto mais inteirados dos princípios de Deus, mais articulados seremos  para servi-lo com base no que é essencial à vida cristã – o amor e a fé. Tudo Isto pode ser revertido em bênção financeira, depende de você.

Pr. F. Meirinho

http://fmeirinho.wordpress.com


Categoria: MOTIVAÇÃO E FÉ
Escrito por Francisco Meirinho às 14h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

09/12/2012


 
 

UMA FAMÍLIA ABENÇOADA

Uma família abençoada precisa ter faro para descobrir o que realmente constrói, e ter sutileza para detectar tudo quanto conspira contra  bom andamento familiar.

É preciso ter discernimento e depois objetivo claro para dar importância aos valores da família,  e nada melhor do que começar da maneira correta, para evitar que ela tome rumo diferente, comprometendo o bom andamento, e a base na qual ela se fundamenta.

A família se inicia quando duas pessoas resolvem construir um sonho em parceria. O primeiro passo foi sonhar, o segundo amar e os demais consistem em construção de pontes de relacionamentos, considerando que o outro é um ser, com todas as características de individualidade, mas que opta, por viver a vida à dois, em busca de um projeto  duradouro.

O gênesis bíblico  se dedica, tanto a mostrar a origem das coisas, quanto mostrar de  forma indelével  a origem da família, que expressa princípios que até hoje são de fundamental importância, se colocados em prática.

1.    DEIXAR PARA UNIR-SE

1.1 – Partindo do princípio de que Deus conhece  o que é melhor para a humanidade, no contexto familiar, afirmou: “Por isso deixa o homem pai e mãe, e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne” (Gn 2. 24)

1.2  - Vamos analisar o texto, destacando as partes relevantes, em ordem:

a)    “Deixa o homem pai e mãe”. Quando alguém sonha em casar, já deve fazer parte do sonho, a separação da casa dos pais. Muitos problemas são gerados no novo casal, porque não foi incluído a construção do lar, fora da casa dos pais.

b)   “Se une à sua mulher”. Desligar-se do ambiente do lar paterno, não ajuda só na construção do novo lar, como também proporciona um ambiente favorável para a união, em vário aspectos: físico, emocional, espiritual, etc.

c)    “Tornando os dois uma só carne”. Embora alguns pensem que, tornar-se uma só carne é resultado da relação sexual, devemos entender que o sentido é muito mais abrangente. O texto dá a entender que chegar a ser – uma só carne – é resultado do processo: DEIXAR – UNIR-SE E, TORNAR-SE. Há casamentos que aconteceram em crise, se estabeleceram em crise e alguns se mantiveram em crise. Quando a crise é permanente, pode ser que o processo não chegou ao seu ideal.

d)   Deixar o velho lar, o lar da infância e da adolescência, não caracteriza abandono dos progenitores, mas uma grande oportunidade de gerar o seu próprio lar, na dimensão conjugal e no modelo de Deus. Quando isso acontece os dois lados paternos, serão mais reconhecidos, e os cônjuges aprenderão a viver sem interferência nociva sobre o novo lar.

2.    NO NOVO LAR, COMO FAMÍLIA ABENÇOADA

2.1 – Devemos estar atentos para evitar de começar um casamento sob estigma de maldição.

a)    Se não abandonar o lar paterno, o casamento já começa com dificuldade. Precisa focar em outras situações que não seriam necessárias.

b)   O desgaste emocional gerado impede o foco principal do novo cônjuge, e a relação começa sofrer os primeiros desgastes. Você já ouviu: “A primeira impressão fica”. O novo lar precisa ser bem impressionado, par iniciar aberto para ser abençoado - por Deus, pelos familiares e pelos amigos. Um para o outro, sem interferência de terceiros tem melhores chances de produzir boa impressão.

2.2 – O lar abençoado distinguirá com maior facilidade, sua prioridade, e o resultado é:

a)    Confiança mútua. Que  representa a fé, o confiar no outro. Muitos ciúmes doentios surgem no início do casamento, e até antes, como resultado de distúrbios gerados durante a relação.

b)   Vida íntima bem resolvida. Sexualidade no âmbito de um lar na perspectiva de Deus, não envolve só o corpo, as paixões, o amor erótico, mas a tudo que faz parte da vida conjugal. Sexualidade ultrapassa o tangível ocupando todas as dimensões do ser.

c)    Relação espiritual com maturidade. A relação com Deus é mantida ou desenvolvida num padrão de eficiência, na qual, a confiança e a fé são preservadas, apesar das dificuldades, e a responsabilidade conjugal é assumida, sem subterfúgio, porque ambos serão encorajados, não somente a encarar a nova realidade, mas também, determinados a construírem um lar exemplar, no qual, seus futuros filhos serão bem aceitos. 

d)   Relação social buscada e bem gerida. Novos amigos serão conquistados, os demais amigos reconhecidos. Os novos parentes respeitados e aceitos. 

3.    DEUS DESEJA ABENÇOAR OS LARES

3.1 – Com a presença de filhos: Como flechas na mão do guerreiro, assim os filhos da mocidade. Feliz o homem que enche deles a sua aljava. (Sl 127. 4-5)

3.2  - Com a presença da mulher – esposa: Tua esposa no interior da tua casa será como videira frutífera; teus filhos como rebento de oliveira à roda da tua mesa. (Sl 128. 3)

3.3  - Com a presença dos pais e filhos: Coroa dos velhos são os filhos dos filhos; e a glória dos filhos são os pais. Todos acabam se tornando em glória, triunfos, troféus da vida.

a)    Deixe sua família seguir seu fluxo normal. Deus continua festejado com todas as famílias da terra.

b)   Um jovem bem resolvido, um esposo feliz, uma esposa realizada e agradecida, uma criança sorrindo, é tudo que Deus sonhou, sonha e deseja para a sua casa, família, lar.

 

Pr. F. Meirinho

www.prmeirinho.zip.net

 

Categoria: MISCELÂNEA
Escrito por Francisco Meirinho às 18h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

30/11/2012


PROCURA-SE UM AMIGO

Não importa a cor da pele,  a nacionalidade, a classe social, importa sim, que seja amigo. Ou melhor, que tenha as características de um amigo e que também queira ser amigo.

Nem todas as pessoas desejam ter amigos, mas todas precisam de alguém que seja amigo, nem que seja por breve período de tempo.

Muitos querem ter amigos, mas não querem ser amigos.

Amizade é uma relação bilateral, interativa, na qual a reciprocidade é o instrumento vincular. 

* Escreveu o Rei Salomão: “O amigo ama em todos os momentos; é um irmão na adversidade”. (Pv 17. 17)

I – PARA O SÁBIO SALOMÃO UM AMIGO, NÃO PRECISA SER ACOMPANHADO DE ADVÉRBIO – Bom ou mau.

1.    O AMIGO SEMPRE DEVE SER BOM

a)    Conhece em parte a nossa alma;

b)   Sabe das nossas necessidades;

c)    Pode nos ajudar em várias situações conflitantes e complexas;

d)   Por isso, um amigo sempre será testado e avaliado, porque ele também tem responsabilidade.

e)    O amigo, uma vez provado, se torna como um irmão.

·      Você já parou para avaliar o que representa um irmão?

 

2.    AMIGO NÃO COMBINA COM FALSIDADE E ABANDONO, MAS...

a)    Paulo lamentou ter sido abandonado: “Porque Demas me abandonou, tendo amado o presente século”.  A expressão – presente século – indica -  o pensamento dominante de uma sociedade - que conspira contra o pensamento/princípio de Deus.

b)   Paulo lamentou por ter sido abandonado em sua primeira defesa: “...ninguém apareceu para me apoiar, todos me abandonaram (...). Mas o Senhor permaneceu ao meu lado e  me deu forças... (2 Tm 4. 16-17)

c)    Jesus previu o seu abandono, em um momento doloroso: “Aproxima-se a hora, e já chegou, quando vocês serão espalhados cada um para a sua casa. Vocês  me deixarão sozinho, pois o Pai está comigo”. (Jo 16. 32)

·      Há momentos em que até os amigos podem nos abandonar, mas o Senhor nos ampara, e nos incentiva a conquistar novos amigos.

·      Deus em Cristo é a forma mais contundente do valor e da importância da amizade

II -  VOCÊ  PODE SER UM GRANDE AMIGO

1.    UM GRANDE AMIGO NÃO ABANDONA

a)    A exemplo de Elias e Eliseu: “Disse Elias: Fique aqui, pois o Senhor me enviou a Betel. Eliseu, porém disse: Juro pelo nome do Senhor e por tua vida que não te deixarei ir só”. – Então foram à Betel. (2 Rs 2. 2-3)

b)   A exemplo de Cristo: “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos”. (Jo 15. 13)

 

2.    VOCÊ PODE SER UM AMIGO COMPROMETIDO

a)    Jesus enfatizou: “Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu lhes ordeno”.  (Jo 15. 14)

b)   Um amigo comprometido: Ouve, fala, alerta, reclama, perdoa, fica chateado, indignado, mas nunca abandona.

c)    Se você abandonou o seu amigo, faça deste um dia especial, consagra-o para criar uma  nova oportunidade de recuperação da amizade perdida.

 

3.    UM AMIGO:

a)    “Um amigo é uma pessoa diante de quem posso pensar em voz alta”. (Ralph W. Emerson)

b)   Um amigo verdadeiro, não é como certos amigos: “Há certos amigos que são como as andorinhas: acompanham-nos no verão da prosperidade e voam no inverno das aflições”. (Cícero)

Conclusão

Willian Stdger narra como um menino que estava na mesa de cirurgia pedia ao pai que não se ausentasse. Dizia, segurando em suas mãos: papai fica comigo! Enquanto o médico o anestesiava, e ainda consciente, olhou para o pai, com inteira confiança: Papai o senhor ficará comigo até o fim, não é? O pai respondeu, com lágrimas de compreensão: Sim, meu filho, ficarei com você até o fim.

·      Na carta dirigida aos hebreus, o escritor  incentiva os cristãos à vida de confiança e singeleza, com promessa da presença de Deus em todos os momentos: “Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as cousas que tendes, porque Ele tem dito: De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei”. Hb 13. 5)

·      A promessa de Jesus aos seus seguidores, que Ele considera seus amigos, deve ser imitada por todos nós,  em todos os tempos em relação aos amigos: “Eis que estou convosco todos os dias...”. Ter alguém ao seu lado, ao meu lado, ao nosso lado é ter certeza de que a nossa vida será bem melhor. Juntos podemos -  realizar, brincar, saltar, interagir, sonhar  e ver os nossos sonhos serem realizados e nossa vida evoluir, como filhos de Deus, no pleno exercício do pensamento do Evangelho, que é – boas novas para todos os tempos.

 

Pr. F. Meirinho

 

Escrito por Francisco Meirinho às 22h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]
 

Perfil

Meu perfil
Estados Unidos, CT, Bridgeport, Homem, Portuguese, English, Livros, Esportes
MSN -

Histórico