Blog do Pr. Meirinho


14/12/2012


 
 

FINANÇA ABENÇOADA

FINANÇA ABENÇOADA

“...e tudo quanto ele faz será bem sucedido. (Sl 1. 1-3)

Descartando o conceito de - teologia de prosperidade -, muito em voga, e que em parte tem sentido em parte não,   e abraçando o conceito de Deus quanto a prosperidade de seus filhos, qual a base real que encontramos para afirmar que Deus como Pai deseja que seus filhos sejam prósperos? Vamos iniciar falando de uma prosperidade ampla que se espraia a todas as áreas, mesmo àquelas que nem sempre possam ser prioritárias, tanto para Deus, quanto para o homem.

Como? Nem sempre Deus está interessado em deixar alguém rico e famoso. Como também, nem todos os cristãos buscam riquezas, mas isso não os impedem de serem prósperos. Para elucidar um pouco mais sobre isso, vamos por em destaque o seguinte:

1.    VOCÊ GOSTARIA DE SER  PRÓSPERO?

1.1 - Esta pergunta poderia ser substituída por outras, como: Você gostaria de casar, morar em Nova York, ser uma pessoa famosa, ter uma família exemplar, comprar o melhor carro do mercado, ter férias anual em lugares famosos, ter um excelente emprego, ser professor, empresário, médico, engenheiro, etc? A resposta pode ser: meu sonho é outro.

1.2  - Se pensarmos o que  gostaríamos de ter e ser, a lista é infindável, mas normalmente temos e somos, partindo das seguintes primícias: O que sonhamos, o que buscamos e o preço que pagamos para isso. Mesmo assim, pela experiência de vida, entendemos que nem todos os sonhos se realizam, nem tudo que buscamos achamos, e nem todo preço que pagamos tem resultado esperado.

1.3  - Qual é o princípio?

a)     Nem todas as sementes dão frutos;

b)   Os frutos não dependem só da semente, mas do ambiente total: Terra, água, clima, cuidado...

c)    Você já possui semente para lançar?

d)   Onde deseja lançar a semente?

e)    Está preparado para acompanhar o processo de crescimento da semente, que resultará em frutos?

2.     QUANDO QUEREMOS ALGUMA COISA DEVEMOS: Preparar, avaliar, buscar,  pagar o preço exigido.

2.1 – PREPARAR

a)    Para qualquer área profissional, ministerial, social que se escolha, a preparação é fundamental.

b)   Deus respeita os nossos anseios, mas espera pelo menos duas coisas: 1) que sejam compatíveis com os seus princípios; 2) que você faça a sua parte em relação ao que anseia.

2.2 – AVALIAR

a)    Avaliar é ponderar, é refletir sobre a viabilidade, é se inteirar do máximo, de tudo quanto gira em torno daquilo que queremos.

b)   Se depois de avaliarmos, acharmos que é impossível, nada acontecerá.  Mas se é exatamente isso que queremos, não podemos desistir. É aí que a fé surge para mostrar que há algo mais além do nosso horizonte.

2.3 – BUSCAR

a)    Na busca, tanto devemos ter o compromisso de buscar – a coisa – quanto, buscar meios para mantê-la. Exemplo: Quem sonha em ganhar um carro já deve está se preparando para ter uma garagem. Quem sonha em ter filhos, deve preparar-se para ter mais um quarto.

b)   Se você é um sonhador que nada faz para receber o que procura, seu projeto de vida, não passa de um sonho.

2.4 – PAGAR O PREÇO

a)    Pagar o preço é se antecipar, saindo da zona do conforto para a realização.

b)   Pagar o preço é saber que nada na vida vem de graça, pois até a Graça de Deus, teve um preço alto, pago pelo seus autores: Deus que entregou o filho, e o filho que se submeteu voluntariamente ao caminho da cruz.

c)    Pagar o preço é saber que trabalhar é preciso: Trabalhar é – esforçar, lutar, estudar, criar, dedicar, sofrer, para ter o que queremos, que nos levará a um padrão de vida que desejamos.

3.    VOCÊ SONHA EM SER FINANCEIRAMENTE ABENÇOADO?

3.1 Todos que seguem as orientações de Cristo já são abençoados financeiramente. O que pode acontecer é não terem aprendido como administrar as bênçãos recebidas:

a)    Você já parou para calcular quanto custa por ano para manter uma vida devassa, de vícios , contrariando  princípios de  Deus.

b)   O pecado não só gera a morte, mas também tem prejuízo financeiro.

c)    Experimente investir o dinheiro que você gastaria se não estivesse em Cristo. Pense! Você investiria no Reino de Deus melhor, e sobraria muito para seu projeto pessoal.

* Tudo o que temos precisa ser bem administrada, inclusive as bênção de Deus. Lembre-se de Esaú, que trocou a bênção da primogenitura por um prato de sopa...

3.2 – Em Cristo somos abençoados financeiramente: 1) Pelo abandono de práticas perniciosas; 2) Pela assimilação de um nova maneira de viver; 3) Pela captação dos mandamentos adotados 4) Pelo princípio do  pedir, dar e receber; 5) Pelas promessas estabelecidas por Deus.

a)    Pelo abandono de práticas perniciosas. Já nos referimos que pecar contra Deus custa caro. O vício que contradiz os princípios cristãos custa caro, e os resultados disso tudo: Moral, social, físico -  custa caro!

b)   Pela assimilação de uma nova maneira de viver. Assim como os judeus, e outros povos têm sua própria cultura, devemos entender que – somos uma nação eleita. Como tal, apesar de vivermos nos Estados Unidos, Brasil, Portugal, temos um cultura paralela. Resistimos práticas de culturas, mesmo do nosso pais, quando se opõem a Cristo.  Por isso, as tradições  que robustecem verdades essenciais do cristianismo que professamos, precisam ser preservadas.

c)    Pela captação  dos mandamentos e conceitos adotados. Vamos ver alguns, que nos ajudam a eliminar á ideia surreal de que a prosperidade vem de Deus de forma mística, apenas:

·      A instrução produz prosperidade: 1) “Pobreza e afronta sobrevêm ao que rejeita a instrução, mas o que guarda o mandamento será honrado”. (Pv 13. 18) 2) Se atentamente ouvires a voz do Senhor, tendo cuidado de guardar todos os mandamentos (...) o Senhor te exaltará... (Dt 28. 1-14).

·      A honestidade é aliada da bênção financeira. “O que é ávido por lucro desonesto, transtorna a sua casa, mas o que odeia o suborno, esse viverá”.  (Pv 15. 27)

·      O trabalho diligente leva à riqueza. “O que trabalha com a mão remissa empobrece, mas a mão dos diligentes vem a enriquecer-se” (Pv 10. 4)

d)   Pelo princípio do dar, pedir e receber.  Somos incentivados a dar a Deus e a seus projetos: (2 Co 9. 8; Rm 13. 7; MT 22. 21; 1 Co 16. 2). O resultado da liberalidade é prosperidade, porque nos tornamos sensíveis para sermos abençoados por todos os meios que Deus disponibiliza: Pelo fé, oração, trabalho, dedicação, solidariedade, inteiração de seus princípios.

 Quando não há  liberalidade, nossa mente se torna fechada e nos colocamos sempre no centro, não dando espaço para Deus e seus projetos. Não devemos esquecer que Deus deseja nos abençoar através da expansão de seu reino na terra.

e)    Deus deseja nos abençoar  pelas promessas estabelecidas. Como filho de Deus, que tem o  seu viver embasado no principio da piedade, a promessa de prosperidade fica garantida: “Bem aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios (...) o Seu prazer está na lei do Senhor (...) Ele é como árvore plantada junto a corrente de água (...) Tudo quanto fizer prosperará (Sl. 1. 1-3)

·      Quanto mais inteirados dos princípios de Deus, mais articulados seremos  para servi-lo com base no que é essencial à vida cristã – o amor e a fé. Tudo Isto pode ser revertido em bênção financeira, depende de você.

Pr. F. Meirinho

http://fmeirinho.wordpress.com


Categoria: MOTIVAÇÃO E FÉ
Escrito por Francisco Meirinho às 14h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

09/12/2012


 
 

UMA FAMÍLIA ABENÇOADA

Uma família abençoada precisa ter faro para descobrir o que realmente constrói, e ter sutileza para detectar tudo quanto conspira contra  bom andamento familiar.

É preciso ter discernimento e depois objetivo claro para dar importância aos valores da família,  e nada melhor do que começar da maneira correta, para evitar que ela tome rumo diferente, comprometendo o bom andamento, e a base na qual ela se fundamenta.

A família se inicia quando duas pessoas resolvem construir um sonho em parceria. O primeiro passo foi sonhar, o segundo amar e os demais consistem em construção de pontes de relacionamentos, considerando que o outro é um ser, com todas as características de individualidade, mas que opta, por viver a vida à dois, em busca de um projeto  duradouro.

O gênesis bíblico  se dedica, tanto a mostrar a origem das coisas, quanto mostrar de  forma indelével  a origem da família, que expressa princípios que até hoje são de fundamental importância, se colocados em prática.

1.    DEIXAR PARA UNIR-SE

1.1 – Partindo do princípio de que Deus conhece  o que é melhor para a humanidade, no contexto familiar, afirmou: “Por isso deixa o homem pai e mãe, e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne” (Gn 2. 24)

1.2  - Vamos analisar o texto, destacando as partes relevantes, em ordem:

a)    “Deixa o homem pai e mãe”. Quando alguém sonha em casar, já deve fazer parte do sonho, a separação da casa dos pais. Muitos problemas são gerados no novo casal, porque não foi incluído a construção do lar, fora da casa dos pais.

b)   “Se une à sua mulher”. Desligar-se do ambiente do lar paterno, não ajuda só na construção do novo lar, como também proporciona um ambiente favorável para a união, em vário aspectos: físico, emocional, espiritual, etc.

c)    “Tornando os dois uma só carne”. Embora alguns pensem que, tornar-se uma só carne é resultado da relação sexual, devemos entender que o sentido é muito mais abrangente. O texto dá a entender que chegar a ser – uma só carne – é resultado do processo: DEIXAR – UNIR-SE E, TORNAR-SE. Há casamentos que aconteceram em crise, se estabeleceram em crise e alguns se mantiveram em crise. Quando a crise é permanente, pode ser que o processo não chegou ao seu ideal.

d)   Deixar o velho lar, o lar da infância e da adolescência, não caracteriza abandono dos progenitores, mas uma grande oportunidade de gerar o seu próprio lar, na dimensão conjugal e no modelo de Deus. Quando isso acontece os dois lados paternos, serão mais reconhecidos, e os cônjuges aprenderão a viver sem interferência nociva sobre o novo lar.

2.    NO NOVO LAR, COMO FAMÍLIA ABENÇOADA

2.1 – Devemos estar atentos para evitar de começar um casamento sob estigma de maldição.

a)    Se não abandonar o lar paterno, o casamento já começa com dificuldade. Precisa focar em outras situações que não seriam necessárias.

b)   O desgaste emocional gerado impede o foco principal do novo cônjuge, e a relação começa sofrer os primeiros desgastes. Você já ouviu: “A primeira impressão fica”. O novo lar precisa ser bem impressionado, par iniciar aberto para ser abençoado - por Deus, pelos familiares e pelos amigos. Um para o outro, sem interferência de terceiros tem melhores chances de produzir boa impressão.

2.2 – O lar abençoado distinguirá com maior facilidade, sua prioridade, e o resultado é:

a)    Confiança mútua. Que  representa a fé, o confiar no outro. Muitos ciúmes doentios surgem no início do casamento, e até antes, como resultado de distúrbios gerados durante a relação.

b)   Vida íntima bem resolvida. Sexualidade no âmbito de um lar na perspectiva de Deus, não envolve só o corpo, as paixões, o amor erótico, mas a tudo que faz parte da vida conjugal. Sexualidade ultrapassa o tangível ocupando todas as dimensões do ser.

c)    Relação espiritual com maturidade. A relação com Deus é mantida ou desenvolvida num padrão de eficiência, na qual, a confiança e a fé são preservadas, apesar das dificuldades, e a responsabilidade conjugal é assumida, sem subterfúgio, porque ambos serão encorajados, não somente a encarar a nova realidade, mas também, determinados a construírem um lar exemplar, no qual, seus futuros filhos serão bem aceitos. 

d)   Relação social buscada e bem gerida. Novos amigos serão conquistados, os demais amigos reconhecidos. Os novos parentes respeitados e aceitos. 

3.    DEUS DESEJA ABENÇOAR OS LARES

3.1 – Com a presença de filhos: Como flechas na mão do guerreiro, assim os filhos da mocidade. Feliz o homem que enche deles a sua aljava. (Sl 127. 4-5)

3.2  - Com a presença da mulher – esposa: Tua esposa no interior da tua casa será como videira frutífera; teus filhos como rebento de oliveira à roda da tua mesa. (Sl 128. 3)

3.3  - Com a presença dos pais e filhos: Coroa dos velhos são os filhos dos filhos; e a glória dos filhos são os pais. Todos acabam se tornando em glória, triunfos, troféus da vida.

a)    Deixe sua família seguir seu fluxo normal. Deus continua festejado com todas as famílias da terra.

b)   Um jovem bem resolvido, um esposo feliz, uma esposa realizada e agradecida, uma criança sorrindo, é tudo que Deus sonhou, sonha e deseja para a sua casa, família, lar.

 

Pr. F. Meirinho

www.prmeirinho.zip.net

 

Categoria: MISCELÂNEA
Escrito por Francisco Meirinho às 18h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]
 

Perfil

Meu perfil
Estados Unidos, CT, Bridgeport, Homem, Portuguese, English, Livros, Esportes
MSN -

Histórico