Blog do Pr. Meirinho

OPINIÃO


31/01/2012


 
 

100 ANOS DE FRANCIS SCHAEFFER

Ele morreu, mas os seus pensamentos continuam vivos. Há dias estava relendo algumas anotações que fiz do livro de sua autoria - O DEUS QUE INTEVÉM - Ofereço a você uma delas, da pg. 113: "O cristão não é racionalista. Não tenta começar autonomamente de si mesmo e elaborar um sistema a partir daí. Porém é racional: age e pensa com base em - "se A é verdadeiro, não A é falso". (A, não é não-A). Pense!

Escrito por Francisco Meirinho às 15h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

18/01/2012


 
 

DOSE DA SEMANA

Os milagres são excessões e não regras. Deus trabalha no universo humano como provedor do natural. As sociedades se organizam para abrir caminhos para a sobrevivência humana. O Evangelho de Cristo tem por objetivo principal a redenção do homem, e como resultado desta redenção ele se projeta como pessoa mais consciente da sua responsabilidade, com Deus e seus semelhantes.

A savação é gratuita - dom de Deus (Ef 2.9). Gratuitos sãos todos os demais favores. Só os tolos são capazes de ousar barganhar com Deus. A teologia da prosperidade é uma farsa, apesar de sabermor que "em alguns casos", Deus pode  conduzir alguns para aquisição de riquezas materiais, para cumprirem desígnios, mas, a dica de Cristo é: "Buscai, pois, em primeiro lugar, o reino de Deus e a sua justiça e as demias coisas vos serão acrescentadas". É uma questão de obediência e fé. Tem gente que gosta de inverter o processo - fica buscando primeiro as demais coisas, aí percebe que não encontrou o Reino de Deus e nem a sua justiça.

Ser próspero financeiramente não representa ser abençoado. Tem rico maldito e pobre abençoado, mas no coração de Deus há um desejo para que você seja próspero em tudo. Mas, nem tudo depende de Deus. Crente verdadeiro, também - chora, sente dor, frio, está sem teto, é injustiçado, está preso, não teve o que comer hoje, morre precocemente. Os cristãos, não segundo os evangélicos, ou católicos, mas segundo Cristo, são convidados a seguir a Cristo, de acordo com a essência do Novo Testamento. Fé e Realidade se combinam, quando não permitimos ser manipulados por falsas religiões "cristãs" e falsos pregadores. 

Em Cristo triunfamos sobre a mentira, rejeitamos o engano, as falsas promessas em nome de Deus, sem nos afastar da simplicidade que há em Cristo: " Mas receio que assim como a serpente enganou a Eva com sua astúcia, assim também sejam corrompidas as vossas mentes, e se apartem da simplicidade e pureza que há em Cristo... (2 Coríntios 11. 3-4)

Até mais...

 

Pr. Meirinho

 

 

Escrito por Francisco Meirinho às 19h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

07/09/2011


 
 

UM PROFETA INDIGNADO MOSTRA

O MAIOR DESAFIO DA IGREJA

Quando o Filho do Homem voltar, por ventura haverá fé na terra? Lc 18.8

Estamos vivendo em tempo obscuro, as trevas cobrem a terra. O chamado avivamento espiritual está mais para modismo espiritual e oportunismo espiritual do que conversão genuína, movida por convicção de pecado. Estamos vivenciando um processo contínuo de relativização do absoluto e absolutização   do relativo.  No cristianismo hodierno, o mais importante é conquistar, ter, abrir o mar,  custe o que custar; romper as barreiras e levantar a bandeira como um vencedor, mesmo que custe e comprometa as verdades de Deus e a vida eterna...

Assim, temos os cristãos pobres que estão “debaixo de maldição” e os prósperos que foram “agraciados por Deus”.  A Fé tornou o maior mercado de todos os tempos.  As indulgências voltaram com uma roupagem requintada, onde muitos parecem acreditar que conseguem enganar até o próprio Deus. Os “heróis da fé“ de hoje são homens que conseguem enganar o maior numero de pessoas, manipulando-as para seu bel prazer:  concedendo-lhes força política, poder financeiro, status,  tudo em nome de Deus.

Quem disse que esses “heróis da fé” estariam  preocupados com a alma do pecador?  (.....rsrsrs), quem disse que estariam preocupados com os pobres, mendigos, descamisados, excluídos? Sim,  preocupados com sua reputação,  com a receita volumosa para a “evangelização”, preocupados com o seu sucesso ministerial, preocupados com o seu divinismo mascarado, santidade luciférica, até que pesados se tornam demasiadamente  na balança e venham ser achados em falta num escândalo exponencial.

Diante da crise de modelos, referência, tais “heróis” são vistos como modelo para milhões de pessoas que almejam o episcopado, pois  são  intitulados como “homens de Deus”, homens que julgam ter  a fé de Abraão, de Gideão, Davi, Moisés... Mas os que tem a fé de Raabe, a prostituta, que ocupa lugar de destaque entres os heróis da fé na Bíblia, fé de Abél, de Enoque, fé de João Batista, de Estevão... Não servem como referencia,  por que?  A prostituta, uma coitada, Enoque Deus levou, Abel foi assassinado, João foi decapitado, Estevão apedrejado.

Na verdade, os heróis da fé atualmente vivem a fé de Caim: Se Deus é Deus então tem que aceita a oferta do povo para minha honra e glória.... A oferta do fruto da terra é o suficiente, pensam eles. O importante é ser abençoado, é conquistar, ser feliz, tomar posse, ser cabeça e não calda,  estar por cima, passar por cima, tudo ou nada.....

E quando tais heróis descobrem que Deus não está nada satisfeito com sua oferta cainita, cai-lhes o semblante, ficam vazios, perdem as forças e só lhe restam o pecado que já batem as portas e são marcados com um sinal: Eis aí o homem assassino, responsável por milhares de vidas que morrerão sem conhecer a Jesus por causa do escândalo, responsável por milhões que perderam a fé genuína;  como disse Jesus:  melhor não ter nascido que escandalizar uns dos meus pequeninos.

Amados,  Cristo é o nosso modelo, nossa referência, Cristo é a nossa única esperança,  pois não há salvação em nenhum outro debaixo do Céu pelo qual importa que sejamos salvos.  (Atos 4.12)        

Fonte: Joel Meirinho

joelmeirinho@hotmail.com

Escrito por Francisco Meirinho às 16h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

06/08/2011


 
 

ORGULHO CRISTÃO/EVANGÉLICO

ORGULHO CRISTÃO/EVANGÉLICO

Como cristão certamente você não participaria de uma passeata, ou marcha “orgulho gay”, ou  passeata em favor da maconha. Mas se fosse uma passeata com o título – “orgulho cristão/evangélico”, com banda gospel, pastores famosos, no centro da avenida paulista, em São Paulo, ou então no coração de Nova Iorque, no Times Square?  Não tenha pressa em responder! É que, na semana passada, em São Paulo, o vereador Carlos Apolinário, que havia entrado com um projeto de lei na câmara de São Paulo teve sua aprovação para ter um dia especial, o terceiro domingo de dezembro, como o –“dia do orgulho heterossexual”, que segundo ele, será uma forma de chamar a atenção da sociedade para a relevância da família, da moralidade, etc”. Agora, depende apenas de ser sancionada pelo prefeito, para entrar em vigor.

Quando li a notícia pensei: Já pensou se a moda pega? Vereadores e deputados começarem a entrar com estranhos projetos com base no orgulho de segmentos: Orgullho gay; orgulho anti-gay, orgulho heterosexual; orgulho assexual, orgulho homofóbico, etc., depois se espraiando para o mundo político, esportivo, religioso, como o acima citado – orgulho cristão/evangélico. Teria que se criar um – “estádio do orgulho”, onde cada grupo exporia o seu orgulho grupal, enquanto a sociedade perderia o seu rumo, sua sensatez, seus valores, entrando em conflitos infindáveis que não produziriam resultados que esperamos de uma sociedade caracteriza pela justiça, dignidade e respeito ao próximo.

Quanto ao orgulho, que tem o sentido de: amor próprio exagerado, altivez, soberba, ufania, elevado conceito que alguém faz de si mesmo, a procedência é maligna, e os cristãos acima de tudo, devem estar atentos para não reagirem às apologias contrárias aos seus princípios, de forma arrogante e intolerante, mas no modelo claramente evidenciado nos ensinamentos de Cristo. O orgulho é tão cruel, nefasto, fanático e perverso, que até ter orgulho do bom é mau e, do bem, pode ser maligno.

Na oração profética de Ana temos um sábio conselho: “Não multipliquem as palavras de orgulho, nem saia de suas bocas palavras de arrogância, pois o Senhor é Deus sábio; é ele quem julga os atos dos homens”. (1 Sm 2. 3)

Tem muita gente que é “santa de mais”, acima do bem e do mal, e acaba se tornando presa fácil do orgulho, do ódio, mesmo em nome de Deus. Lembremo-nos de que, há um princípio de amor e justiça que deve permear os nossos atos. Acho oportuno citar: “Todo caminho do homem é reto aos seus próprios olhos, mas o Senhor sonda os corações. Exercitar justiça e juízo é mais aceitável ao Senhor do que sacrifício. Olhar altivo e coração orgulhoso, lâmpada dos perversos, são pecado”. (PV 21. 2-4).

Os gálatas eram impetuosos e inconstantes, gostavam de coisas novas e eram muito curiosos e polêmicos. Quando vieram para o seio do cristianismo trouxeram toda esta bagagem cultural e emocional, e como resultado muita contradição em torno de coisas relevantes e triviais. Por causa disso, se feriam mutuamente, então Paulo recomendou: “Irmãos se alguém for surpreendido nalguma falta, vós, que sois espirituais, corrigi-o, com o espírito de brandura; e guarda-te para que não sejas também tentado (...), porque se alguém julga ser alguma coisa, não sendo nada, a si mesmo se engana” (Gl 6. 1-3)

Portanto, não se deixe influenciar, quanto à postura cristã, com os movimentos político-religiosos, que operam no esquema mundano; porque eles agem com motivações diferentes, daquelas que  fez de você um fiel seguidor de Jesus.

 

Francisco Meirinho

prmeirinho@hotmail.com

www.prmeirinho.zip.net

 

 

 

 

 

Escrito por Francisco Meirinho às 20h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]
 

Perfil

Meu perfil
Estados Unidos, CT, Bridgeport, Homem, Portuguese, English, Livros, Esportes
MSN -

Histórico